sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

O primeiro passo é não destruir e dividir...

Em tempos de grandes encontros de adultos, onde ganhadores de Prêmios Nobel discursam e poucos agem, recebi de uma amiga, a Margarida Ricardo, um e.mail com um anexo onde me enviou um discurso de uma criança de 12 ou 13 anos no então encontro da ECO 92 no Rio de Janeiro.
Vale realmente a pena rever o que a Severn Suzuki tentou dizer ao mundo nesse dia. Digo "tentou" porque fica claro que o mundo não a ouviu.


4 comentários:

alentejodive disse...

Meu caro Zé Paulo.

Obrigado pelo seu simpático comentário no "Atribulações Locais".

De facto, é pena que eu esteja de saída, após quase 2 anos na blogosfera activa. Caso contrário, combinávamos já uma parceria Luso-Brasileira para cooperação entre blogues.

Talvez mais tarde ...

Saudações para vocês aí no Brasil.

Zé Paulo Gouvêa Lemos disse...

Prezado João,

Torço para que esse "mais tarde" não tarde.
Um abraço para esse lado do Atlântico.

Anônimo disse...

De facto ninguém deve ter ouvido, tudo continua na mesma.
Também recebi esse email e cheguei a essa triste conclusão.
Um beijo, muito desanimada, sem crença já no ser humano e seus governos, theo

Zé Paulo Gouvêa Lemos disse...

Theo,
Minha amiga!
Eu, já meu abrasileirado, já estou naquela que "a esperança é a última que morre".
Um beijo grande para ti.