sexta-feira, 18 de janeiro de 2008

Casa-Museu Teixeira Lopes


Hoje chegou aqui no 'Lanterna Acesa' um comentário de uma jovem de Vila Nova de Gaia, a Marta, referente ao post 'Escultor Teixeira Lopes'. Se o comentário todo me tocou, o que me faz transformá-lo em post, como forma de o destacar, foi a forma como a Marta descreveu a Casa-Museu Teixeira Lopes. Assim, dando destaque ao comentário, dou a oportunidade de outros visitantes lerem o que a Marta aqui nos deixa.

Obrigado e o meu abraço, Marta!


marta disse...


É maravilhosa esta coisa da internet...vejam lá tenho 23 anos e fico assombrada com as possibilidades que ela oferece.Não devia ainda ser assim pois não...Mas é espantoso: estava eu a pesquisar para um trabalho da faculdade sobre a casa-museu Teixeira Lopes, quando me deparei com o seu carinhoso texto. Sou portuguesa, vivo na cidade de Vila Nova de Gaia - para quem não conhece fica ao lado da grande e bonita cidade do Porto - pertinho da casa- museu Teixeira Lopes. Sim moro na cidade do escultor da dor humana, da beleza feminina e da inocente graça das crianças.E do Joãozinho. Por causa do trabalho passo a vida na casa do mestre. Se vier a Portugal não pode deixar de visitá-la: aquele espaço marca, não pela sua opulência, mas pelo encantamento, pelos passos do escultor, pela lógica de pensamento estendida como um tapete de folhas no Outono, a que a cada passo se ouve um som - a cada olhar se encontra uma (e)história. Por isso fiquei - como direi -alegre, ou mesmo absorta quando li acerca de um molde chamado Joãozinho.E devo dizer que a criança que tem, não está perdida, está simplesmente onde devia estar: refugiado ou preso no seu recolhimento é ente querido na sua estante de sonhos que o aconchega todos os dias.

2 comentários:

Anônimo disse...

Concordo contigo mano. O jeito da Marta descrever esse local e o museu tem algo de especial e nos deixa com água na boca. Alguém que escreve com a sensibilidade que ela mostra ter, terá no final certamente um belo trabalho para apresentar.
Na minha próxima ida a Portugal irei certamente visitar esse museu.

Um abraço
Antonio Maria

Tareca disse...

Obrigado Marta por lindas palavras feitas ao meu mano, estou com eles no sentir e lhe digo farei o mesmo que meu mano Antonio quando aí for.
Com essa sensibilidade,não tem nenhum cantinho onde escreva? ;)

Beijinho Tereza