domingo, 28 de setembro de 2008

O Trem das sete

Fonte da foto: QUEM ME DERA SER BRUXA DE HOGWARTS
Composição: Raul Seixas


Ói, ói o trem, vem surgindo de trás das montanhas azuis, olha o trem

Ói, ói o trem, vem trazendo de longe as cinzas do velho éon

Ói, já é vem, fumegando, apitando, chamando os que sabem do trem

Ói, é o trem, não precisa passagem nem mesmo bagagem no trem

Quem vai chorar, quem vai sorrir ?

Quem vai ficar, quem vai partir ?

Pois o trem está chegando, tá chegando na estação

É o trem das sete horas, é o último do sertão, do sertão

Ói, olhe o céu, já não é o mesmo céu que você conheceu, não é mais

Vê, ói que céu, é um céu carregado e rajado, suspenso no ar

Vê, é o sinal, é o sinal das trombetas, dos anjos e dos guardiões

Ói, lá vem Deus, deslizando no céu entre brumas de mil megatons

Ói, olhe o mal, vem de braços e abraços com o bem num romance astral

Amém.

2 comentários:

Anônimo disse...

Não aguentava mais o meu pai cantando essa musica aqui em casa! hahahahahaha

Filipe

Zé Paulo disse...

Que sacanagem, Filipe!
Cuida que amanhã vou ficar te enchendo o saco cantando no teu ouvido o dia inteiro: Ói,ói, o trem...Quem vai chorar, quem vai sorrir?
Um beijo
Pai