domingo, 14 de setembro de 2008

Deu Vettel...e Massa !

Fonte da foto do Vettel: Site da Uol

Entre a briguinha do Hamilton e Kimi, deu Vettel, mas para os que disputam o título, deu Massa.
O alemão Vettel carimbou o que já vinha mostrando desde o ano passado, que é um potencial campeão.
O Hamilton, idem. Embora com uma grande diferença do Vettel, afinal tinha um extraordinário carro na mão, não se pode tirar-lhe a grande competência ao fazer uma grande corrida de recuperação, pois ao largar em décimo quinto lugar, só não conseguiu ultrapassar quem mais precisaria, o Massa, que ficou em um bom sexto lugar para este disputado campeonato, considerando queestava montado em uma Ferrari claramente menos equilibrada do que a McLaren.
Esta corrida chamou atenção em alguns outros aspetos. O Hamilton, que mostra cada vez mais competência ao volante, começa a mostrar uma outra característica que vi em um outro grande piloto, o alemão Schumacher. Quando ele entrava na pista se achava dono do espaço e que os outros se afastassem. Hoje o Hamilton, já em plena reta, jogou o Glock para fora da pista, tendo este sorte por não ter acontecido nada de mais grave, e mais tarde, de novo Hamilton, ao ultrapassar Alonso no meio da reta dos boxes, dá uma fechada no espanhol chegando a tocar na Renault. Sou torcedor do Hamilton, pela sua habilidade e por ter dado uma nova dinâmica à F1 que andava um tanto morna, mas a sua nova precipitação em Spa e o seu "choro" que veio a seguir e estas atitudes “shumacherianas” começam a me deixar com a pulga atrás da orelha.
Também vimos, por duas vezes, o Massa fazendo duas ultrapassagens que poderiam vir a ser questionadas, e por isso o mesmo deixou os adversários voltarem à sua frente. E o importante; mesmo que as regras, quando do "corta mato", agora tenham ficado mais claras no sentido que tenham que devolver a posição e só possam ultrapassar depois da curva seguinte, o Massa deixou os adversários voltarem à sua frente de forma clara, sem se manter em uma posição confortável para tentar uma ultrapassagem com vantagens após um “corta mato”, diferente do que aconteceu entre o Hamilton e o Raikkonen em Spa.
Pela forma madura que o Massa vem dirigindo, sendo ousado quando deve, e segurando quando deve, pois parece que sabe fazer contas sem ter que usar máquina de calcular, e sabedor quando a sua Ferrari está em desvantagem em certos circuitos em relação à adversária McLaren, vejo hoje o brasileiro como o maior candidato ao título de 2008. Mas há que ter que acreditar na equipe para fazer com que a baratinha vermelha volte a ser confiável, tanto no seu propulsor, tanto na sua capacidade de acertar o equilíbrio da mesma.

4 comentários:

Anônimo disse...

Acho importante que a FIA tenha passado a interpretar de forma CONSEQUENTE as linhas de demarcação da pista como os limites dela. Como se fossem um muro que se tem pela frente. Quem ultrapassar ou fazer a aproximação de curvas em velocidade que forçará levar um colega contra o "muro", ou se jogar contra ele, deve ser penalizado.

Acho que este ano em termos de pilotos, a F1, está bem equilibrada.
Vettel, Kubica, Kovaleinen,Massa, Hamilton, tem a mesma sede e competência de ganharem.Até nos erros são iguais, e a maturidade na pista é que fará a diferença final. (Mesmo que os carritos e as equipes não tenham a mesma resistência e constância.)

António Maria

Zé Paulo disse...

Sem dúvida! Quanto menos subjetividades nas regras, melhor para se avaliar.
Sobre o campeonato de 2008, não tenho dúvidas que estamos assistindo um dos melhores dos últimos anos.

Zé Paulo

Anônimo disse...

Vou botar meu Camelo para andar com essas Baratinhas para lhes mostrar como se faz para andar nas regras ... mesmo com meu chassi BanBan !!

Anônimo disse...

Tava querendo botar uma foto do meu "Camelo" ...mas não sei !!

Zé (Natal)