sexta-feira, 22 de agosto de 2008

No futebol masculino, olímpiadas é projeto para 2010 ?

A Seleção Brasileira de futebol, mesmo sem um projeto olímpico, alimentava a esperança da torcida que em Pequim finalmente poder-se-ia ganhar a primeira Medalha de Ouro para o país, de todos os tempos, nesta modalidade.

Não aconteceu a realização do sonho, perdemos nas semifinais. É claro que alguém havia de perder, e o Brasil não é imbatível. Mas perder da forma acuada que a seleção jogou contra o seu adversário de maior rivalidade na América do Sul, a Argentina !...

Esta postura medrosa é que não pode ser, e não foi, bem vista pela apaixonada torcida brasileira, e grande parte dela passou a acreditar que finalmente o técnico Dunga, também técnico da Seleção principal, cairia. Afinal nas eliminatórias para a Copa de 2010 o Brasil só está em 5º. lugar onde só quatro se classificam.

E, surpresa! Hoje, após ganhar a Medalha de Bronze, que tem sim o seu valor, além do Dunga não ter caído, este convocou 9 jogadores desta seleção olímpica para a seleção principal para os dois próximos jogos das eliminatórias, contra o Chile e a Bolívia, agora para o inicio de Setembro.
Será que nos enganaram e as olimpíadas é que eram o projeto para as eliminatórias para a Copa do Mundo? Um terceiro lugar até garante a classificação para irem até à África do Sul.
Fonte da imagem da bola: Blog do Aldo Vidal


3 comentários:

Anônimo disse...

Realmente foi pena ver o Brasil perder com um jogo tão passivo, idêntico ao da ultima copa do mundo. No entanto penso que ganhar uma medalha de prata, ser o segundo das Olimpíadas,não é motivo para esse drama todo que a imprensa e a "comoção nacional" se está encharcando. Em muitos países se ganhar prata já é um reconhecimento do esforço dos atletas que são recebidos com glória nos aeroportos mundo afora. No Brasil, se tratando de futebol, (e perdendo para os Hermanos del sur), é motivo de vergonha.
Pena, se levarmos em conta que a maioria dos críticos de boca cheia, pelo desporto nada mais fazem do que levantamento de peso...de umas latas de cerveja, sentados em frente da TV.

O COB, os ministérios e secretarias de esporte deveriam é pensar com senso crítico, o que é que está errado na sua política de desenvolvimento e apoio esportivo. Afinal países com populações mais reduzidas, conseguiram voltar de Pequim com muito mais medalhas na mala.

A seleção brasileira de futebol, bem ou mal, voltou com a prata pendurada no pescoço. E os Nuzmans da vida?

António Maria

Anônimo disse...

Corrigindo...não foi prata mas foi bronze. Ou seja, o esforço foi recompensado com um lugar no pódio.

Bem ou mal alcançaram muito mais que outros milhares de desportistas presentes no maior evento de desporto do mundo, que é a Olimpíada de verão.

António Maria

Zé Paulo disse...

António MAria,

Não vejo drama da torcida por se ter perdido da Argentina. Até porque entre se perder da Argentina ou de uma Bolívia, por exemplo, todo mundo, por aqui, engole melhor uma derrota para uma das melhores seleções do mundo, que é a Argentina, de hoje e de sempre, com Maradona, ou sem ele. Independente da rivalidade entre duas das melhores seleções do mundo, pela história de ambas.
O que se questiona é a postura passiva, como bem colocaste no teu comentário, que os Canarinhos jogaram contra “Los Hermanos”, e que algumas vezes jogaram assim nas eliminatórias para 2010 contra outras seleções. Não é à toa que estamos em quinto lugar!
Não é verdade que a torcida brasileira reaja diferente com o futebol em relação aos outros esportes, na sua forma emocional. O que a torcida sabe é que no futebol masculino existe infraestrutura e apoio de todos os lados.
A torcida vibrou com a seleção de futebol feminina e a sua Medalha de Prata, principalmente pela forma suada e vibrante que jogaram as meninas durante as olimpíadas, inclusive na final com as americanas. Lembrar que estas não têm no Brasil nem mesmo campeonato para disputar. A CBF só dá apoio quando as reúne para torneios internacionais, como as olimpíadas.
Os brasileiros aplaudiram a Geração de Ouro do vôlei masculino, que desta vez ficou só com a de prata, e também têm estes uma ótima infraestrutura e apoio de todos os lados. Mas lutaram até à última bola. Não ficaram vendo o que acontecia, esperando que os outros errassem como se em um golpe de sorte a medalha de ouro lhes caísse no colo.
No que mais dizes, da falta de apoio ao esporte no geral, não questiono o teu parecer. Há que rever muita coisa. Tivemos a maior delegação de todos os tempos, e obtivemos um resultado menor do que as últimas olimpíadas, e isso porque as mulheres tiveram um desempenho melhor do que no passado. Ou seja, se melhoramos em muito pouca coisa, e muito mais por valores pessoais, não conseguimos manter o que já tínhamos, nem mesmo na natação, embora tenhamos ganho um Ouro, onde se tem um patrocínio dos Correios, empresa estatal (federal), com campeonatos organizados por clubes.
Há que rever muita coisa, inclusive no futebol masculino.
Um abraço.

Zé Paulo