sábado, 22 de setembro de 2007

Cartas de Beatrice - Hoje, o Malangatana...



A Tia Beatrice tem uma prosa própria e competente. Já faz algum tempo que vinha tentando arranjar coragem para lhe pedir autorização para eventualmente aqui reproduzir algumas das suas cartas (e.mails) que me(nos) envia. Faz um pouco mais de uma semana que acabei por fazer o tal pedido e de imediato me foi autorizado.
Começo hoje reproduzindo a sua personalíssima forma de contar o evento da condecoração do grande Malangatana.
.



Caros sobrinhos ,
Nós já sabíamos da surpresa que os vossos tios Vitor e Micá iam fazer para vocês , mas eles pediram sigilo e nós cumprimos . O Zé Luis Cabaço vai trazer-nos o CD, assim combinamos . Aliás , ontem ele Zé Luis Cabaço foi doutorado com louvor , há de vir a Moçambique princípios de Novembro .
.
Aqui vai a condecoração do Malangatana :

21.09.07 Malangatana
Agora foi a vez do Malangatana a receber a ordem de comendador das Artes e Letras pelo Governo Francês .
À nossa chegada pedi aos senhores engravatados com olhos de águias ( segurança francesa ) para abrirem o portão electrónico que possibilita o acesso ao patio do carro . Primeiro olharam para mim estranhando o pedido mas numa fracção de segundos as águias aperceberam –se de quem se tratava , abriram o portão e lá entrou o mestre Rangel .
Foi um pouco diferente da cerimónia do RR , para já veio a população de Matalana em peso e transformaram o jardim chique da embaixada num terreiro simpático. As mamanas com as suas capulanas e lenço na cabeça sentadas no chão . Matalana é a aldeia onde Malangatana nasceu , lá pelos lados de Marracuene , e onde ele criou um Centro Cultural .
Olhos esbugalhados , monstros, figuras sagradas , espiritos zangados, outros satisfeitos , lagrimas de sangue e sorrisos de esperança espreitavam dos quadros gigantescos do mestre que estavam expostos no jardim . .
Fervilhava de gente e as conversas saltitavam conexas e desconexas entre os presentes até a cerimónia iniciar e os flashes dos fotógrafos e as luzes das televisões encadearem a vista . O mestre Rangel não se conteve e deu dois berros aos fotógrafos que se posicionavam em frente dos convidados ! Ajoelham –se para tirar as fotos, assim não incomodam !! Champagne , beijinhos, parabéns, sorrisos, contentamentos e o Malangatana a transpirar que nem um urso polar nos trópicos.
Beijinhos para vocês todos
tia Beatrice e tio RR

3 comentários:

Anônimo disse...

Tambem gosto de receber estas cartas da Beatrice, que me trazem nas suas palavras, o cheiro e cores daquela terra.
Antonio Maria

Tereza disse...

parece que estamos sentados lado a lado, ouvindo a contar, ; )

Tareca

Luisa Hingá disse...

E como vai de saúde o teu tio RR?
Beijinhos