segunda-feira, 31 de março de 2008

Encontro histórico...

Este desenho animado histórico da Walt Disney, de algumas dezenas de anos atrás, me consegue vender a fantasia que o Brasil é naturalmente alegre e lindo. Na verdade não é uma fantasia. O Brasil é naturalmente alegre e lindo. Os homens, no qual estão incluídos uma parte de brasileiros, é que estragam a "Aquarela Brasileira" o quanto podem.

Ainda assim, é este um belo de um país, com um belo de um povo, que como tal e como Estado recebeu a minha família e muitas mais, vindas das ex-colônias portuguesas na década de 70, de braços abertos, sem nos fazerem muitas perguntas, abrindo-nos, às crianças e adolescentes, as portas das escolas públicas como brasileiros fossemos, o mercado de trabalho aberto para adultos, com a disputa que os brasileiros também encontravam.

Para completar, encontrei neste país uma outra grande nação, a nação Rubro-Negra, o Flamengo do meu coração, o time de futebol que tem a maior torcida do planeta. :)

4 comentários:

Madalena disse...

Este é um post com muito mimo!!!!!
beijinhos, pois, Zê Pê! Mas eu também vim para erguer um copo à tua saúde, aos teus sonhos, ao teu futuro, aos teus.

Anônimo disse...

Muitos que atravessaram o Atlântico, diziam nos anos 50, quando se começou a sonhar com as independências, que Angola e Moçambique, seriam um segundo Brasil. Era um dos discursos correntes, um discurso e um sonho de muitos milhares. Alguns ainda insistiram em permanecer...mas foi até agora, e por enquanto uma ilusão

Zé Paulo disse...

Há que ser justo ao afirmarmos que o Brasil não se transformou no que é hoje, e ainda com muitas injustiças sociais, em 30 anos e nem tão pouco teve uma colonização até à
há segunda metade do Séc. XX.

Anônimo disse...

Nos anos 5o ainda iam muitos europeus imigrados para o Brasil, e de Portugal, era preciso uma carta de chamada tal como para Angola e Moçambique, mas a ideia que se tinha do Brasil naquela altura não era esta imagem, principalmente do Rio e São Paulo, que visto da europa, hoje, é tremendamente negativo, socialmente falando, devido às imagens constantes de favelas, etc.. O sonho de muitos em Angola e Moçambique era o facto de o Brasil dar a ideia de uma terra para para todos.