segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Ainda o plágio na UEM


Ainda o Plágio na obra de Rafael Conceição e "outros mais"... no ForEver Pemba!

3 comentários:

Cila disse...

A minha paciência para ler anda abaixo dos limites que tenho por normais e, por isso, corro o risco de comentar este assunto de forma injusta.
Do pouco que consegui ler, pareceu-me certo inferir dos comentários de B.Valy que não concordaria com plágios.
Em todo o caso, aqui fica, sujeito a (eventual) rectificação posterior: o Sr. Bayano Valy é co-titular do "Xipamanine" em parceria com a "Laurentina", useira e vezeira na "arte" de plagiar.
É provável que o próprio não se tenha apercebido disso, já que o blog onde proliferam(vam?) os plágios não tem a sua participação, razão pela qual deixo esta ressalva.
Mas, tal como eu sei disso, será que ele também não sabe?

P.S. - O endereço do "Xipamanine" é este: http://aminhapalhota.blogspot.com/

Anônimo disse...

Realmente é pena que num país democrático e com uma liberdade de imprensa, que para parâmetros africanos è bem elevada,não haja nenhum jornal ou jornalista com coragem ou vontade de fazer uma boa e neutra análise dos fatos. Tratando-se de uma polémica voltado para o mundo das escritas e formação profissional do país, haja que mereceria maior empenho por parte dos orgãos de imprensa não tutelados pelo governo atual.

Também concordo que a ideia lançada pelo P.Langa no Forever Pemba, moldada na experiência da A. do Sul, seria um passo na direção certa.

Antonio Maria G.Lemos

Anônimo disse...

Tenho acompanhado o que se tem escrito e dito sobre o plágio da capa do livro do prof.Rafael da Conceicão e achei curiosa a observacão que foi feita por Elísio Macamo no blog "Olhar Sociológico",quando se refere à "rapidez com que muitos comentadores concluíram tratar-se de plágio por parte dos autores"(...) porque na realidade, Sérgio T. que trabalha para a Imprensa Universitária,disse ter sido contactado por Cezerilo,ex-Director da mesma Imprensa,pedindo-lhe que fizesse uma capa igual à do livro do prof.Rafael.
E por estas "coisas" se saberem,é que considero de extrema importância,este "pequeno-grande" debate que tem vindo a decorrer na blogosfera há já vários meses,com a esperanca (para muitos) de que se torne motivo suficientemente forte aos olhos da Imprensa Universitária e que conduza o(s) culpado(s) juridicamente (ou não) a respeitar os direitos de autor e a alterar a capa.
É importante que a ética da educacão académica, esteja assente em bases de integridade,honestidade e coerência, para que a propriedade intelectual a que J.Matisse se refere, seja efectivamente respeitada, protegendo assim, a capacidade criativa de cada indivíduo.

Orlando Wendél