quarta-feira, 18 de abril de 2007

Força

O que mantém viva uma criança de 5 meses que nasceu sem cérebro (anencefalia)? Tudo bem que o bebê ainda tem o tronco cerebral, que controla as funções do batimento cardíaco e a respiração, mas ainda assim a sobrivivência normal deste casos são de horas ou um dia após o parto. A sobrivivência até três meses de idade é de 1% dos casos, ou seja, algo muito raro.
“Ela sorri, pega o dedo, fica forçando”, garante Emílio Bertoni, provedor da Santa Casa. Segundo ele, o estado de saúde do bebê é “muito bom”. Há cerca de um mês, ela pegou uma gripe, mas logo se curou.
A Santa Casa de Patrocínio Paulista, a 432 km de São Paulo, na região de Ribeirão Preto, deu alta ao bebé, com o compromisso que a família fique morando próxima ao hospital, e emprestou os equipamentos que a criança precisa para se manter viva.
A mãe do bebê afirma que nunca pensou em interrupção da gravidez, embora soubesse da condição da filha desde os 4 meses de gravidez. Disse, logo após ao nascimento: "Ela pertence a Deus!"
Aparentemente Deus está querendo algo mais dessa família.

2 comentários:

mena disse...

Decididamente são estas situações que me deixam revoltada ( no mínimo ) em relação aqueles que acham que abortar é simplesmente livrarem-se dum fardo.
Bjs

BRUNO disse...

AFF...
SINCERAMENTE...
SE ESSA NOTÍCIA FOR VERÍDICA, VOCÊS ACHAM MESMO QUE ESSA CRIANÇA É FELIZ?
NÃO PASSA DE UM VEGETAL SUSTENTADO POR APARELHOS... EU SOU A FAVOR DA EUTANÁSIA E DO ABORTOS EM CASA DE BEBÊS SEM CÉREBRO...