quinta-feira, 25 de outubro de 2007

Vergonha...ou o exercício do plágio!


Ato I - Pobreza...de espírito


Em 19 de Dezembro de 2006, no Blog Crónica do Migas

Em 24 de Outubro de 2007, no Blog Marginal Zambi


Ato II - O Hotel do Nuno


Em 19 de Outubro de 2007, no Blog Estrada Poeirenta

Em 20 de Outubro de 2007, no Blog Marginal Zambi


Neste ato, houve um alerta de uma leitora passageira da Marginal (a minha amiga Cila) , colocando um comentário no dito post, e a Laurentina além de ter retirado o comentário desta leitora acabou por colocar finalmente o link do Estrada Poeirenta, sem explicação alguma sobre este buraco na marginal.


Ato III - da Benevolência do juízo


Em 17 de Outubro de 2007, no Blog Baixa Autoridade

Em 18 de Outurbro de 2007, no Blog Marginal Zambi


IV Ato - Congestionamento


Em 27 de Julho de 2007, no Praia Norte

Em 05 de Outubro de 2007, no Blog Marginal Zambi



Esta foi uma pequena e superficial avaliação, feita nos posts do mês de Outubro do Marginal do Zambi, da arte do plágio de quem se apresenta no baixo da blogosfera com o mau uso do apelido "Laurentina".

Se a humildade lhe bater à porta, ela haverá de rever os títulos e informar os links de todos os posts que foi buscar por este mundo, ainda se visto como virtual por alguns, que também deve ser tratado com ética...com respeito ao próximo. Nem mesmo deveria haver a preocupação de se usar ferramentas para dificultar a cópia dos textos / material que irónicamente a Laurentina se preocupa usar no seu espaço.
26/10/07 - Esclarecendo uma má interpretação que fiz, coloco em evidência o comentário a este post da mui querida Cila:
Cila disse...
"A César o que é de César e a Deus o que é de Deus": não fui eu que comentei os posts em questão, nem no Estrada Poeirenta e menos ainda na MarginalZambi. Aliás, quando fui ler os comentários, apercebi-me que a pseudo-autora tinha baixado de forma sensível o nível da conversa, utilizando um inenarrável calão, ao tentar justificar a moderação dos mesmos. Pareceu-me que o pressuposto naquele blog era poder comentar-se com ou sem identificação - regra que teve que ser aceite à partida por quem é "titular" do espaço - pelo que, ainda que não lhe tenha agradado o teor da msg, não podia nem devia apagá-la. Baixar o nível da linguagem porque houve alguém que a descobriu, não posso aceitar.Nestas situações a saída é só uma: ignorar a pessoa, o blog, etc.., mas nunca - nunca mesmo - sem deixar de passar a msg por me parecer importante combater este tipo de fraudes. E foi isso que fiz, assim que constatei o plágio.
Bjos grandes,
Cila
*28/10/07 - Parece que algo aconteceu na consciência na marginal. Agora, pelo menos nos recentes posts de material coletado de sites de notícias, as fontes estão sendo identificadas. Vamos ver quando chegar a vez, se chegar, de vir a usar material de outros blogs.
Pena só não ter assumido que a limpeza que lá houve tenha sido uma limpeza também da consciência e de um recomeço de uma Marginal sem buracos em vez de usar desculpas sem nexo junto aos seus leitores.
Não, não precisa agradecer a propaganda gratuita!

5 comentários:

Cila disse...

"A César o que é de César e a Deus o que é de Deus": não fui eu que comentei os posts em questão, nem no Estrada Poeirenta e menos ainda na MarginalZambi. Aliás, quando fui ler os comentários, apercebi-me que a pseudo-autora tinha baixado de forma sensível o nível da conversa, utilizando um inenarrável calão, ao tentar justificar a moderação dos mesmos.
Pareceu-me que o pressuposto naquele blog era poder comentar-se com ou sem identificação - regra que teve que ser aceite à partida por quem é "titular" do espaço - pelo que, ainda que não lhe tenha agradado o teor da msg, não podia nem devia apagá-la.
Baixar o nível da linguagem porque houve alguém que a descobriu, não posso aceitar.
Nestas situações a saída é só uma: ignorar a pessoa, o blog, etc.., mas nunca - nunca mesmo - sem deixar de passar a msg por me parecer importante combater este tipo de fraudes. E foi isso que fiz, assim que constatei o plágio.

Bjos grandes,
Cila

Cila disse...

Zé Paulo,
Qual Fénix, a laurentina* renasceu das cinzas com o mesmo endereço mas sem um post sequer, pelo menos até agora.
Grata pelo teu carinho.
Beijos,
Cila

* Deliberadamente com minúscula.

Zé Paulo Gouvêa Lemos disse...

Cila,
Na verdade pode ter batido na marginal uma brisa, que teria virado ventania, de umildade e tenha decidido começar do zero, e o primeiro post venha com um pedido de desculpas a todos os autores a que a laurentina* tenha pedido "emprestadado" os textos.
Um beijo para ti, minha amiga.

Tereza disse...

Triste ! Desculpas?!

Beijinhos aos dois

Anônimo disse...

õ pedido de desculpas seria no mínimo fundamental.
È preciso grande dose de humildade para fazer isso, e muito bom censo, o que parece não haver.